4 passos para o microempresário entrar na economia digital

Agência Noise > blog noise  > 4 passos para o microempresário entrar na economia digital
4 passos para o microempresário entrar na era digital

4 passos para o microempresário entrar na economia digital

Engana-se o microempreendedor que acha que a era digital não é pra ele, acreditando que não precisa dela ou que ela não precisa dele. A necessidade é bilateral.
A era digital é democrática: aceita grandes, pequenos e médios, oferecendo a todos a mesma possibilidade de alcance: o mundo.
Em uma micro ou pequena empresa, entende-se que o negócio está altamente vinculado à figura do dono. Assim, traçamos 4 passos para você, microempresário, entrar de fininho na era digital e levar a sua empresa junto. 😉

 

1- Cuide do seu Facebook pessoal

 

Primeiro, você tem um perfil pessoal no FB? Se não tem, crie. Você precisa aparecer e as pessoas precisam saber quem é você para, assim, ter um rosto para ligar à pessoa e consequentemente ao negócio. Isso traz credibilidade à empresa.

 

No entanto, algumas ressalvas são necessárias:

 

Entendendo que o negócio está altamente vinculado à você, tenha parcimônia nas postagens. Não entre em polêmicas, evite comentários ou publicações que façam discriminação a qualquer grupo social, etc. Ah! E tome cuidado com a foto de perfil, pense na imagem que você quer que seu cliente tenha de você. 😉

 

O bacana é se posicionar com assuntos pertinentes ao teu negócio, levantar questões relacionadas ao teu setor, debater com amigos sobre o mercado e suas possibilidades. O foco é mostrar que você está atualizado e que pode ser uma fonte de informação para sua rede de amigos. Assim você criará, no Facebook, uma boa imagem sua que será transferida para sua empresa.

 

E claro: sua empresa também precisa ter uma página própria. NÃO pode ser a mesma do perfil pessoal por mais que seu negócio se resuma a você. Basicamente porque as páginas de empresas possuem funcionalidades diferentes e, claro, objetivos diversos.

 

Nela você pode colocar um descritivo da empresa, horários de funcionamento, telefone de contato, endereço e demais informações relevantes. Também pode fazer campanhas patrocinadas, o que não rola na página pessoal. Sem contar a credibilidade de ter uma página toda pensada para a sua empresa, com identidade visual própria.

 

Resumindo: mantenha as duas coisas separadas, mas se comporte (na sua página pessoal) de forma coerente com a comunicação do seu negócio.

 

 

 

Perfis no Facebook

Crie e cuide dos seus perfis pessoal e empresarial no Facebook 

 

2- Crie um perfil no LinkedIn

 

Esse ponto também vale para você e para sua empresa. Se você tiver alguém para alimentar com conteúdos relevantes um perfil profissional da sua empresa no LinkedIn, ótimo! Crie uma conta para você e uma Company Page para sua empresa. Se não possui esse auxílio, é válido criar, ao menos, um perfil seu.

 

Essa rede social funciona como um grande mundo B2B, é como um Facebook do mundo dos negócios e, inclusive, a foto de perfil costuma ser mais séria que em outras redes sociais. Entender o objetivo de cada rede social é vital para o seu sucesso.

 

No LinkedIn, você cria um perfil baseado em seu currículo e local atual de trabalho, consegue listar habilidades que possui e compartilhar conteúdos relevantes, além de divulgar ou encontrar vagas de emprego.

 

E então você me pergunta: mas por que eu preciso estar no LinkedIn?

 

Pelo mesmo motivo de outras redes: você precisa ser encontrado. Não se esqueça que teu nome está ligado diretamente ao teu negócio, e se você é encontrado, sua empresa também será.

 

No caso do Linkedin, ainda existe uma outra grande vantagem para o microempresário: a possibilidade de tornar-se referência no assunto pertinente ao seu negócio em um ambiente corporativo.

 

Ou seja, suponhamos que você possua um pequeno escritório de contabilidade e, em seu perfil no Linkedin, além de compartilhar atualizações do setor, você redige materiais próprios. Quando um potencial cliente te procurar nos sites de buscas irá encontrar alguém muito bem posicionado e influente por trás do nome da sua microempresa.

 

 

O LinkedIn é uma ferramenta muito importante profissionalmente

3- Invista em mídias pagas

 

Mídias pagas são todos os canais do mundo digital que ampliam o alcance da sua marca mediante um investimento. Mas não se assuste. Como falei no início, a era digital é democrática, assim como as mídias pagas. Os investimentos ideais serão definidos por você ou, se possuir algum profissional ou empresa de performance te auxiliando, em conjunto.

 

Outras formas de investimentos semelhantes ao do Facebook Ads são: o Instagram Ads, links patrocinados através do Google Adwords, remarketing através do Google Display, entre outros.

 

Não dependa do alcance orgânico para fazer seu negócio crescer, inicie com pequenos investimentos no Facebook e no Instagram (caso sua empresa possua um perfil nessa rede também), e vá se aventurando conforme for obtendo resultados. Porque a grande beleza das mídias pagas é justamente essa: são todas mensuráveis, você consegue saber exatamente quantos clientes atingiu, quantos clicaram no seu link, etc.

 

 

O Google Adwords é uma das ferramentas de mídia paga mais utilizadas no meio digital.

4- Invista tempo em geração de conteúdo

 

Grandes empresas possuem equipes gigantescas apenas com a função de criarem conteúdos. Que tal adaptar essa prática para suas necessidades?

 

Não hesite em se aproveitar da era digital para aprender um pouco sobre como criar conteúdos relevantes para seu cliente. Entenda que se ele ler algo que lhe seja pertinente e agradável, ele irá compartilhar com a sua rede de contatos e a marca navegará pelos canos da internet te levando a lugares – possivelmente – inesperados.

 

Leia sobre funil de vendas, geração de leads, textos para redes sociais ou para blogs. Se você se aventurar por palavras-chave, pode ganhar o mundo das microempresas só pra você.

 

Afinal, teu cliente quer saber o que você faz para resolver os problemas, então ajude-o.

 

 

A geração de conteúdos relevantes vem ganhando cada vez mais espaço no mercado.

DICA FINAL: PROFISSIONALIZE TUDO O QUE FOR POSSÍVEL

 

É importante saber fazer para saber orientar, aprenda e estude sobre o marketing digital para microempresas e não negligencie o poder de um trabalho profissional.

 

Entenda que um erro ortográfico ou de concordância pode criar uma imagem contrária à que você busca. Uma palavra-chave mal escolhida ou um público mal definido em uma campanha de Adwords pode trazer prejuízo ao invés do tão almejado lucro. O ideal é sempre procurar orientação de empresas da área para desenvolver um trabalho conjunto.

 

 

No Comments

Post a Comment

Comment
Name
Email
Website